Câmara aprova prorrogação para entrega da declaração do Imposto de Renda para o dia 31 de julho

Projeto que vai à sanção presidencial pode mudar a entrega do Imposto de Renda de 31 de maio para 31 de julho.

A Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 639/21 que prorroga o prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda para 31 de julho. A proposta será enviada à sanção presidencial.


Vale lembrar que a Receita Federal decidiu prorrogar o Imposto de Renda para 31 de maio, mas o Congresso deu continuidade na votação do projeto para que o prazo de entrega seja ainda maior.


Tramitação no Congresso

O PL 636/21 já tinha sido aprovado pela Câmara, mas passou por alterações no Senado. Por isso, voltou para a análise dos deputados.


A alteração proposta pelo Senado se refere a forma de pagamento do imposto devido. Excepcionalmente, neste ano, os contribuintes deverão parcelar o imposto em até, no máximo, seis vezes - e não em oito como anteriormente


“Ao prorrogar o Imposto de Renda por 90 dias, as duas últimas parcelas do imposto pago pelos contribuintes ficariam para janeiro e fevereiro de 2022, o que tiraria 2,2 bilhões do orçamento de 2021”, explicou o senador Plínio Valério, relator do texto.


A matéria contou com parecer favorável do relator, deputado Marcos Aurélio Sampaio (MDB-PI).


Agora, o texto irá para sanção presidencial. Se for aprovado, passa a valer o projeto em vigor, que prorroga a entrega até o dia 31 de julho, e não a Instrução Normativa divulgada pela Receita Federal, que prorroga até 31 de maio.


Restituição

O prazo inicial para entrega era 30 de abril, mas a Receita prorrogou por mais um mês, até 31 de maio. No ano passado, o prazo também foi prorrogado por decisão administrativa.


O projeto aprovado não altera o cronograma de restituição do IR. Assim, os contribuintes que entregarem a declaração com antecedência poderão receber a restituição a partir de 31 de maio de 2021.


“Se, no ano passado, a Receita prorrogou por 60 dias o prazo, neste ano, em que a pandemia está mais grave, é justo prorrogar por 90 dias”, afirmou Rubens Bueno.


Fonte: Portal Contábeis.

Posts Relacionados

Ver tudo