PEC Emergencial é aprovada em 1° turno pela Câmara; Destaques serão analisados

A proposta da PEC Emergencial viabiliza o pagamento de novas parcelas do auxílio emergencial e prevê medidas de ajuste fiscal.

Em sessão que se estendeu até a madrugada desta quarta-feira (10), a Câmara dos Deputados aprovou, em 1° turno, a PEC Emergencial que viabiliza a nova rodada auxílio emergencial neste ano com R$ 44 bilhões por fora do teto de gastos e impõe mais rigidez na aplicação de medidas de contenção fiscal, controle de despesas com pessoal e redução de incentivos tributários.

Na votação, foram alcançado 341 votos a favor e 121 votos contra o parecer do relator, deputado Daniel Freitas (PSL-SC), que recomendou a aprovação sem mudanças do texto vindo do Senado na semana passada. Houve 10 abstenções.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia anunciado que as parcelas do auxílio emergencial que serão pagas aos mais vulneráveis serão entre R$ 175 a R$ 375, indo de março a junho. Para mães solteiras, o valor será de R$ 375; para um casal, R$ 250; e para o homem sozinho, de R$ 175.


Fonte: Portal Contábeis

Posts Relacionados

Ver tudo